Fralda suja gera energia limpa no Japão

Fraldas sujas? Que nojo que dá só de pensar e este é um problema ambiental sério.

Além de sujas, fraldas são volumosas o que dificulta até na coleta do lixo. E não pensem que fraldas são usadas somente por bebês, existe uma população geriátrica que também usa fraldas e estas também constituem lixo hospitalar.

O Japão é um dos países cuja população envelhece mais rápido no mundo, segundo informações da DW. E é de lá que estão sendo produzidas diversas formas de tratar o lixo gerado pelas fraldas: da reciclagem para produzir novos materiais à geração de energia.

Uma das soluções em andamento vem da empresa japonesa Super Faiths, que projetou máquinas denominadas SFD Systems que transforma fralda suja em energia limpa.

Como funciona

As fraldas são trituradas, depois sofrem um processo de fermentação e secagem em alta temperatura para matar as bactérias. O resultado final são pellets que podem ser usados como combustível em caldeiras de biomassa, como fonte de energia interna ou como fonte de energia vizinha.

Segundo a empresa, 600 quilos de fraldas geram energia suficiente para alimentar um lâmpada por quatro dias seguidos.

Mas não é só o Japão que encontrou uma solução para fraldas. No Brasil, uma empresa também recicla este material:

Empresa brasileira recicla até fralda suja e fatura milhões

Além de gerar energia limpa, a reciclagem de fraldas pode produzir um material chamado polpa que pode ser usado como revestimento de papel, como matéria-prima em construções e como combustível.

O processo de reciclagem considera também a emissão de CO2 e a reutilização da água utilizada para que, em termos ambientais valha a pena a reciclagem (que é sempre um processo industrial, e como tal, gera CO2). Mas no Japão, a intenção de reduzir as emissões de CO2 a zero até 2050 é levada a sério, e o governo japonês dá incentivo financeiro para que as empresas invistam em tecnologias sustentáveis.

Enquanto isso, no Brasil, quem puder economizar no bolso e no ambiente, pode usar fraldas de pano.

Além disso, existem as fraldas feitas de mandioca, criadas por estudantes brasileiros, que precisam de investimento para serem comercializadas.

Fonte: https://www.greenme.com.br/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *