Sítio Burle Marx ganha o título de patrimônio da humanidade

Em dia histórico para o Brasil, o Sítio Roberto Burle Marx, na zona oeste do Rio de Janeiro, foi eleito Patrimônio Mundial.

Um comitê da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) aprovou a indicação durante o encontro realizado em Fuzhou, na China.

Segundo a Unesco, o sítio Burle Marx é o primeiro jardim tropical moderno a receber o status de Patrimônio Mundial. O projeto foi desenvolvido há mais de 40 anos pelo paisagista e artista plástico brasileiro, que morreu em 1994.

O sítio Burle Marx é o primeiro jardim tropical moderno a receber o status de Patrimônio Mundial
O sítio Burle Marx é o primeiro jardim tropical moderno a receber o status de Patrimônio Mundial/© Iphan/SRBM

Inspiração Internacional

A proposta de Burle Marx era criar um “trabalho de arte vivo” e um “laboratório paisagístico”, usando plantas nativas e ideias modernistas. O jardim do artista brasileiro acabou servindo de inspiração para outros locais modernos ao redor do mundo.

A Unesco destaca ainda que o jardim, na cidade do Rio de Janeiro, tem formas “suntuosas, plantas exuberantes, contraste dramático de cores e a incorporação de elementos do folclore tradicional”. No fim da década de 1960, o Sítio chegou a abrigar a coleção mais representativa de plantas brasileiras.

No fim da década de 1960, o Sítio chegou a abrigar a coleção mais representativa de plantas brasileiras
No fim da década de 1960, o Sítio chegou a abrigar a coleção mais representativa de plantas brasileiras/© Iphan/SRBM

Espécies Nativas

São 3,5 mil espécies das floras tropical e subtropical “em harmonia com a vegetação nativa, como manguezais, restinga e elementos da Mata Atlântica”. A diretora da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, declarou que com a decisão do Comitê, fica reconhecida a “dimensão internacional do criador do conceito de jardim tropical moderno”.

O Comitê da Unesco está incluindo, desde sábado, novos locais na lista do Patrimônio Mundial. Entre os recém-eleitos, estão os Sítios Pré-Históricos de Jomon, no Japão; a cidade de Nice, na Riviera Francesa, por seus resorts de inverno; a Igreja de Atlântida, no Uruguai e o Passeio do Prado e os Jardins do Bom Retiro, em Madri, na Espanha.

Fonte: www.noticiasustentavel.com.br