Tudo que você precisa saber sobre reciclagem de vidro

Algumas cidades brasileiras contam com a coleta seletiva municipal, na qual o caminhão passa uma vez por semana pela vizinhança recolhendo os sacos com materiais recicláveis.

Para as localidades ainda desprovidas desse serviço, as prefeituras costumam disponibilizar Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), que garantem que os materiais pós-consumo possam ser coletados e reciclados da forma correta.

Na hora de separar os itens, seja para a coleta municipal ou entregar em um PEV, é comum surgirem dúvidas em relação a alguns materiais, entre eles o vidro. A Verallia, fabricante de embalagens de vidro para alimentos e bebidas, e a MassFix, prestadora de serviços de coleta, separação e processamento de cacos de vidros, esclarecem as dúvidas mais comuns que surgem na hora de separar o vidro para reciclagem.

Posso colocar o vidro no mesmo saco dos outros tipos de recicláveis?
Como não existe coleta exclusiva para o vidro, o recomendado é colocar todos os vidros num único saco, separado dos outros materiais recicláveis. No caso de vidros quebrados, devemos embrulhá-los em uma caixa de papelão ou em um papel mais grosso, como jornal e revista. Desse modo, diminuímos o risco de ferir os catadores da coleta seletiva e a perda de cacos de vidro para reciclagem.

Devemos separar os vidros por cor na hora de reciclar?
Não é necessário separar em sua residência/comércio os vidros por cor.

É necessário tirar os rótulos dos vidros antes de destinar para a reciclagem?
Não é necessário remover os rótulos dos vidros em casa antes de separá-los para a reciclagem. As cooperativas e empresas, como a Massfix, contam com processos eficientes para essa remoção. É recomendável apenas separar as tampas da embalagem, pois são de outros materiais, como metal e plástico. Essas tampas devem ser destinadas para reciclagem juntamente aos outros materiais.

Podemos separar as embalagens de vidros de remédios para reciclagem?
Primeiramente, é importante saber que cada medicamento tem dois tipos de embalagem: a que fica em contato direto com o remédio, chamada de primária; e a embalagem que não fica em contato com a medicação, chamada de secundária.

As embalagens de remédio primárias não podem ser descartadas no lixo comum nem destinadas à reciclagem comum, pois contêm resíduos de substâncias químicas que podem contaminar o meio ambiente. Esse é o caso das embalagens de remédios de vidro.

Desse modo, as embalagens de vidro de remédios e de outros produtos químicos devem ser descartadas em pontos de coleta em farmácias e Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Caso não encontre nenhum posto de coleta próximo, procure a Vigilância Sanitária do seu município.

No caso das embalagens secundárias, como as caixas de papel e as bulas dos remédios, podem ser destinadas para a reciclagem comum.

Podemos juntar porcelanas, louças, cerâmicas e similares com o vidro para reciclagem?
Nunca misture porcelanas, louças, cerâmicas e similares com o vidro, já que esses materiais são os piores contaminantes ao vidro, pois não derretem, geram perdas de cacos e prejudicam a reciclagem. Estes tipos de materiais não devem ser incluídos nos recicláveis comuns.

Nestes casos, procure por postos de coleta próximos que reciclam porcelanas, louças, cerâmicas e similares. Se não localizar pontos próximos, estes materiais devem ser encaminhados aos aterros comuns.

Porcelanas, louças, cerâmicas e similares devem ter o mesmo cuidado recomendado no descarte de embalagens de vidro quebradas. Ou seja, estes materiais devem ser embrulhados em jornal, revista ou papelão e colocados numa sacola a parte do lixo comum, para evitar quebras e acidentes com os coletores.

Como descarto lâmpadas, tubos de TV e outros eletroeletrônicos com vidro?
A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) exige que os fabricantes e revendedores de eletroeletrônicos recebam seus antigos aparelhos de volta para serem encaminhados para recicladoras específicas que trabalham com esse tipo de material.

Antes de tudo, a dica é verificar no site do fabricante onde descartar os produtos da marca. Como exemplo, temos o descarte de celulares, em que as operadoras de telefonia e as fabricantes recebem os celulares em suas lojas para fazer o descarte adequado. Há ainda cooperativas especializadas em reciclagem de eletroeletrônicos. Consulte na internet a mais próxima de você.

Rede de informações sobre coleta de vidro

Para unificar e ampliar a informação sobre PEVs de embalagens de vidro em todo o país, facilitando o acesso do consumidor comum à reciclagem, a Verallia criou uma lista colaborativa disponível em seu site.

“Com a iniciativa, queremos compartilhar informações e criar uma grande rede nacional de coleta responsável de vidro, para incentivar o usuário a incluir na lista pontos existentes em sua cidade. Assim, cada vez mais e mais consumidores poderão promover o descarte responsável de suas embalagens de vidro”, enfatiza Catarina Peres, supervisora de marketing da Verallia.

Além da lista colaborativa com PEVs, a Verallia disponibiliza uma cartilha com informações sobre o vidro, como as virtudes, seu processo de produção, as diferenças entre os tipos de vidro e a importância da reciclagem na redução dos impactos ambientais.

Fonte: www.noticiasustentavel.com.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *