Produtos químicos e radioativos na torneira de 763 cidades brasileiras

De acordo com a pesquisa, substâncias químicas e radioativas foram encontradas na água que escorria das torneiras de 763 cidades brasileiras entre 2018 e 2020.

O problema não é tanto as substâncias em si, que até certo nível é considerado tolerável, o problema é que os níveis excediam o limite seguro.

O consumo diário de água com substância radioativa ou com certos elementos químicos aumenta o risco de doenças graves como câncer, mutações genéticas, problemas hormonais, nos rins, fígado e no sistema nervoso.

“Se há substância acima do valor máximo permitido, podemos dizer que a água está contaminada”, afirma Fábio Kummrow, professor de toxicologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O pior é que os danos à saúde são lentos, silenciosos e acumulativos. Quando se vê, a intoxicação já está alta.

A exposição contínua aumenta os riscos à saúde. Cidades como São Paulo, Florianópolis e Guarulhos tiveram as mesmas substâncias encontradas acima do limite nos três anos analisados (2018, 2019 e 2020).  Mas não são apenas estas as cidades desafortunadas.

Os testes foram feitos por empresas ou órgãos de abastecimento e revelam que a maioria dessas substâncias não pode ser removida filtrando ou fervendo a água.

Quais substâncias tóxicas tem na água da torneira?

Substâncias radioativas como urânio e outros minérios, provenientes de resíduos industriais ou de forma natural.

Agrotóxicos como pesticidas que caem nos cursos d’água que abastecem as cidades, através de pulverização aérea ou irrigação nas lavouras.

O fato é que a água é a base da vida e de um jeito ou de outro está contaminada, pois não é que a água mineral está melhor. É cheia de microplástico e outros produtos químicos que o plástico solta, sobretudo o Bisfenol-A (BPA).

A intenção da pesquisa é alertar sobre o problema para que as autoridades tomem ação e preservem o ouro azul, vital para a biodiversidade na Terra.

Para saber mais

Quer saber como está a situação na sua cidade?

As informações podem ser consultadas por cidade AQUI -> no Mapa da Água. 

Fonte: www.greenme.com.br