Pó de ferro: combustível sustentável para o futuro

Pó de ferro pode ser uma alternativa ao uso de combustíveis fósseis

Eficiente, reutilizável e não emite gases do efeito estufa. O pó de ferro é uma fonte de energia limpa e promitente, segundo especialistas da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda.

Ele gera energia por meio do calor produzido durante a combustão, mas diferente de compostos petrolíficos, não emite dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.

Nesse contexto, pesquisadores sugerem que a grande vantagem dessa substância está em sua reutilização. Após a combustão, o pó de ferro vira uma espécie de ferrugem que pode ser transformada em combustível novamente. Esse processo é realizado por meio da utilização de hidrogênio produzido a partir de fontes de energia renováveis, como a eletrólise da água.

Em entrevista dada ao site Tech Xplore, Niel Deen, líder da pesquisa e professor da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, faz uma comparação entre o pó de ferro e uma bateria recarregável. “Ao obter o pó de ferro a partir da ferrugem, você recarrega a bateria. E você pode fazer isso uma vez atrás da outra”, afirma. O ferro é o segundo metal mais abundante no planeta e a capacidade de reutilização do composto reduz as preocupações com o abastecimento de pó de ferro no futuro.

Vantagens

A expectativa é que o pó de ferro seja utilizado por grandes empresas do setor marítimo, no que diz respeito ao uso do pó de ferro como combustível de embarcações; por indústrias do setor químico que atuam com altas temperaturas; e estações termelétricas que ainda usam combustíveis fósseis como matriz energética.

O método não é apenas livre de dióxido de carbono, seguro e facilmente transportável, mas também circular porque o ferro queimado pode ser reutilizado continuamente.

Desvantagens

Existem controvérsias relacionadas ao uso do pó de ferro. Estudos sugerem que a exposição prolongada à poeira e vapores de ferro oriundos do processamento do elemento podem provocar problemas à saúde e diminuir a resistência do organismo às infecções respiratórias.

Segundo artigo do Jornal de Pneumologia, a inalação de pó de ferro causa uma lesão nos pulmões denominada “siderais silicose”, e existem evidências do aumento da incidência de câncer no pulmão e doenças obstrutivas das vias aéreas causadas diretamente por essa exposição.

Fonte:https://www.ecycle.com.br/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *